sábado, 12 de Março de 2011

Manifesto Liberal (12 de Março de 2011)


O LIBERALISMO

Defendemos que todos têm o direito de viver como quiserem, desde que não interfiram com a liberdade dos outros. Todos devem ter a possibilidade de, através do seu esforço e mérito, serem bem sucedidos.

Deve existir uma separação clara entre o poder económico e o poder político, e um respeito absoluto pela Lei. Devemos promover o associativismo e o voluntariado, e a sociedade civil tem de ter espaço para intervir na vida pública do país.

Defendemos um modelo de desenvolvimento económico assente na iniciativa individual e no crescimento sustentado, em que as pessoas decidem quais as empresas bem sucedidas através das suas escolhas, e não o Estado.

Os liberais confiam nas pessoas para tomarem as melhores decisões para as suas vidas.

NÃO SOMOS UMA GERAÇÃO PERDIDA

Confrontamo-nos com um sistema educativo em descrédito, graves problemas de desemprego e de entrada no mercado de trabalho, dificuldade em arranjar habitação, e dificuldade em começar novas empresas.

Educação
Exigimos uma reforma do sistema educativo que dê maior autonomia curricular, pedagógica e financeira às escolas públicas, sejam elas estatais ou privadas, e mais poder às comunidades locais e às famílias. A profissão de professor deve ser recredibilizada, e deve haver informação de qualidade disponível sobre as escolas, para que os pais possam escolher onde enviar os seus filhos.

Exigimos uma reforma do ensino superior que, garantindo o acesso à universidade com base no mérito académico, force as universidades a concorrer à escala global por talento. Em vez do ambiente fechado de demasiadas universidades portuguesas, queremos um ambiente aberto e inovador, e que as universidades tenham bons sistemas de inserção no mercado de trabalho.

Emprego
Exigimos um mercado de trabalho que não crie os actuais obstáculos à entrada dos jovens. Deve deixar de existir a actual situação em que alguns têm protecção absoluta, e todos os outros não têm qualquer protecção, e que é resultado directo da rigidez do mercado de trabalho actual.

Habitação
Exigimos a flexibilização do mercado de arrendamento que promova o aparecimento de mais habitações que possamos arrendar. A actual situação em que o mercado de arrendamento praticamente não existe, e os jovens são 'forçados' a comprar casa para sair de casa dos pais é insustentável.

Inovação
Exigimos que se continuem a tomar medidas para diminuir a burocracia necessária para começar uma empresa. Exigimos também um fim do desperdício em massa dos nossos impostos que faz permanecer no mercado empresas que já não são sustentáveis, e cria obstáculos à entrada de novas empresas, potencialmente com melhores condições de sucesso.

OS NOSSOS PROBLEMAS SÃO REFLEXO DOS MALES QUE ATINGEM TODA A SOCIEDADE PORTUGUESA.

A MUDANÇA NECESSÁRIA É NECESSÁRIA PARA TODOS, NÃO SÓ PARA NÓS.

Sem comentários:

Enviar um comentário