quinta-feira, 22 de Março de 2012

Este País não está para Greves!

Vou trabalhar daqui a pouco.Se estes grevistas levam a deles avante, a Multinacional para a qual trabalho voa para fora daqui.
Como me dizia ontem um Amigo:
 "não percebo esta Greve, o Governo anterior não dialogava e não levava greves em cima desta maneira, estes tentam falar, e os sindicatos querem levar o País para o buraco da Grécia".

Aqui um post com a devida vénia à Judite França do forteapache, e que não tenho o prazer de conhecer mas que mostra um piquete de acção no seu melhor e com o inapelável "Fascista" atirado a rodos á Polícia.

Estes senhores mostram bem a sua ideologia totalitária ao não admitirem que outros chegam a conclusões diferentes das suas e decidam conscientemente ir trabalhar.




4 comentários:

  1. Deixa-me mas é ir trabalhar direitinho... senão...

    Logo vi! O que justifica este texto (e o comentário, lá na minha tasca)... afinal é simples cobardia, disfarçada de ódio a quem luta pelos seus direitos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Giro Samuel!
      Eu tenho que justificar a minha opinião, porque acho que não vamos lá com Greves. E porque critiquei os piquetes e a sua postura totalitária.
      Ódio? Não me conhece.
      Cobardia? Conhece-me mesmo mal.
      Vou continuar a comentar, no seu blogue, não recorrendo ao insulto, como voçê autoriza os anónimos a fazer a quem pensa de forma diferente.
      Mas a sua liberdade irá censurar-me ou não?

      Eliminar
  2. e se estes grevistas não levarem a deles à avante... nada impede a multinacional para a qual trabalhas de voar daqui para fora...
    infelizmente esta greve não vai ter qualquer implicação com a manutenção ou não das multinacionais por cá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto. Eles jogam noutro tabuleiro e com outros factores. Esta CGTP conseguiu, duas coisas "fantásticas", banalizar a Greve Geral e por outro alienar muitos moderados que não se sentem confortáves do Arménio Carlos fazer parte do Comité Central do PCP.
      Os sindicatos podiam ser algo tão bom para o País, mas temos isto...

      Eliminar